segunda-feira, 31 de março de 2008

Mãe denuncia sexo em festa com adolescentes

A cena, gravada por uma câmera de celular, choca. Revela a desinibição de uma menina de 13 anos em uma cama, onde aparece na companhia de outros adolescentes em plena atividade sexual. O cenário é uma festa realizada em horário escolar, animada por música funk e regada a refrigerante e vodca. No dia seguinte, o vídeo circula no colégio onde estudam todos os envolvidos, pára na internet e chega às mãos da mãe da garota, uma empregada doméstica de 38 anos. Revoltada, a mulher denuncia o caso à polícia. Os envolvidos acabam acusados de estupro presumido porque a menina, embora tenha consentido, tem menos de 14 anos.

O escândalo ocorreu em Luziânia, município goiano distante 58km do Plano Piloto, no início da semana. A orgia promovida por 15 adolescentes com idades entre 13 e 16 anos se deu no início da tarde de segunda-feira. Participaram dela estudantes de dois colégios públicos locais, que se reuniram na casa do pai de um deles. A garota de 13 anos teria praticado sexo com seis colegas em menos de duas horas. Enquanto isso, outras três meninas da festa protagonizavam cenas de striptease. A polícia só descobriu o caso porque a mãe da jovem de 13 anos entregou as imagens feitas pelos adolescentes à polícia na terça-feira.

Ao todo, 18 pessoas prestaram esclarecimentos ontem na Delegacia de Apuração de Atos Infracionais (DPAI) de Luziânia. Entre elas, o dono da casa no Setor Mandú, de 44 anos, e o filho dele, de 18 — o imóvel fica nas proximidades da escola dos jovens. “Os menores disseram que esse tipo de festa ocorre há cerca de um ano, normalmente na saída da aula. Os maiores sabiam o que acontecia lá dentro, mas nada fizeram”, afirmou a policial civil Fabiana de Oliveira, uma das investigadoras responsáveis pelo caso.

A maioria dos adolescentes identificados nas gravações admitiu o ato infracional. “Ninguém forçou nada, não. Ninguém a obrigou a nada”, resumiu um garoto de 16 anos, que prestou depoimento no início da tarde. Ele estuda à noite e foi convidado para a festa por uma das meninas presentes no local. “Uns palhaços filmaram e saíram espalhando as imagens por aí. Se não fosse isso, ninguém saberia. Mas me arrependo de tudo que fiz. Se soubesse que era crime, o que ainda acho que não é, nem teria me metido nisso tudo”, encerrou o garoto.

“Horrorizada”
A própria menina de 13 anos confirmou ao Correio que permitiu as relações sexuais. Disse ainda que transou com um dos meninos sem camisinha. “Foi a primeira vez que participei disso. E aconteceu a mesma coisa com outras duas garotas, só que elas não estavam lá”, contou. A mãe recebeu as imagens de uma conhecida da filha, que ficou assustada com o vídeo que circulava em vários celulares de alunos da escola —pela manhã, o vídeo parou no site YouTube. “Estou horrorizada. Sabia que ela não era virgem, mas não imaginava que chegaria a esse tipo de coisa”, afirmou a mãe (leia Depoimento).

A mulher levou a filha à Clínica Especializada de Luziânia, onde a jovem passou por exames ginecológicos. Fará teste de gravidez e exames de sangue para descobrir se contraiu alguma doença. Envergonhada, a empregada doméstica quer mudar de cidade e não pretende deixar a filha voltar à escola local. O pai, que trabalha em uma lanchonete no Plano Piloto, soube de tudo pelo telefone. Largou ontem o emprego no meio do expediente para encontrar a família. A menina tem duas irmãs: uma de 10 e outra de 18 anos.

Com base nos depoimentos e na análise das imagens recuperadas pela polícia, a titular da Dpai, delegada Dilamar Aparecida Souza, apontou cinco autores do estupro presumido. O ato sexual com menores de 14 anos contraria o Estatuto da Criança e do Adolescente (DCA), independentemente do consentimento. Apesar de não terem se envolvido na prática sexual, os dois adultos responderão por omissão. O inquérito será encaminhado ao Ministério Público local, que denunciará os acusados à Vara da Infância e da Juventude da cidade.


Leia o depoimento da mãe da garota no CorreioWeb.

Que festinha, hein... na minha época dos 13 anos, as festinhas de escola nem bebida alcólica tinham... cada um levava um pratinho, e todo mundo se divertia... mas agora vi que ninguém ali se divertia merda nenhuma!!!!!

EU NASCI NA ÉPOCA ERRADA!!!!!!

6 comentários:

Junião Mamuty disse...

como não diz quando ocorreu essa festa exatamente, prefiro pensar que foi em 1960 ou 1970... e vc ta colocando a noticia so agora...

Ou isso, ou fiquei com muito medo de saber o que rola nas festas das minhas sobrinhas menores de idade... seja como for, ja vou polir e vistoriar a minha Desert Eagle, caso precise acabar com uam "festinha de escola"

susie disse...

gente, nojento. Essas meninas não se valorizam. Que podre. Na minha época, a coisa mais "oh" que tinha era um beijo na boca e o casal ja ficava na boca do povo. E alcóolico, NADA.
Fico besta ao ver essas coisas.

Ludmila disse...

É nessas horas que eu penso que algumas mães precisam bater mais na hora de educar e dialogar menos. Hehehehe

Susie disse...

Sempre apanhei da minha mãe qdo criança e não sou traumatizada por causa disso. Concordo com a ludmila.

Anônimo disse...

nossa que garota ridicula! ainda desmentiu a mãe! ele tm que ir para uma casa de recuperacao! pa uma menina de 13 anos fazer sexo com 15 meninos menos de 2 horas so pode ser doente!

Anônimo disse...

nossa en.... acho que vc naun pariu uma criança e sim uma maquina de sexo, por que pra uma pessoa tranzar com seis garotos en menos de duas horas só pode ser uma maquina, nen eu que sou eu dou dando conta do meu marido!
parabens para sua filha, ela entro para os livros do records